Checklist: seis dicas para planejar a cirurgia plástica

O Brasil é um dos países que mais realizam cirurgias plásticas no mundo. Dados do último censo realizado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) mostram que por ano são realizadas 1.472.435 cirurgias plásticas em todo o país. No inverno, a procura por cirurgias plásticas e procedimentos estéticos aumenta até 50%.

Apesar de ser uma realidade cada vez mais comum, a cirurgia plástica exige um cuidadoso planejamento para evitar que o sonho se torne um pesadelo. Neste checklist básico, o cirurgião plástico Samir Eberlin, membro da SBCP, explica o passo a passo necessário para quem pensando em realizar uma plástica.

Escolha do médico – a primeira decisão, e a mais importante, antes de realizar uma cirurgia plástica é escolher o médico que fará o procedimento. A recomendação da SBCP é pesquisar em seu site para saber se o médico é filiado à associação.  Os médicos membros da SBCP estão submetidos a um código estrito de ética, só operam em instalações médicas credenciadas e têm treinamento em cirurgia de no mínimo cinco anos, sendo três deles em cirurgia plástica.

Pesquise a cirurgia que deseja fazer – não são raros os casos de pacientes que ficam insatisfeitos com o resultado da cirurgia plástica porque criam muitas expectativas ou não têm informações precisas sobre o que deseja mudar no corpo. Para evitar frustrações, pesquise sobre o procedimento que seja fazer. Saiba para quais casos são aconselhados, converse com pessoas que já se submeteram a eles e tire todas as suas dúvidas com médico. As pessoas são diferentes, têm características corporais únicas e os resultados variam de um paciente para outro.

Check-up na saúde – antes de se submeter a uma cirurgia plástica, é preciso uma investigação completa para saber exatamente como anda sua saúde. Os exames de sangue e coração, entre outros, precisam estar em dia para evitar riscos durante o procedimento. “O paciente também precisa saber se tem algum tipo de alergia ou reação à anestesia, por exemplo”, comenta Eberlin. O cirurgião observa que o paciente só é liberado para fazer a cirurgia se os exames pré-operatórios estiverem em ordem.

No dia da cirurgia, tenha um acompanhante – no dia da cirurgia é importante estar acompanhado de alguém de confiança. Um parente ou amigo que possa permanecer no hospital durante todo o tempo do procedimento e também após a cirurgia, quando o paciente vai precisar de apoio. Eberlin explica que a presença de uma pessoa de confiança é importante não apenas para o auxílio de atividades corriqueiras, como refeições e hora do banho. “O apoio psicológico e emocional também é fundamental no período pós-cirúrgico”, comenta.

Recuperação – o cuidado pós-operatório é extremamente importante para o sucesso da cirurgia. E para isto, é necessário todo um planejamento que assegure uma recuperação tranquila, em todos os detalhes. É preciso deixar a casa confortável e abastecida, com medicamentos próximos a sua cama, por exemplo. “Parece um detalhe, mas imagine ter de levantar toda vez que precisar tomar um remédio ou uma água”, observa o cirurgião plástico. Se você tem filhos, precisa organizar quem vai cuidar das crianças, levar para a escola. O paciente também precisa estar consciente do período em que não poderá carregar peso ou subir escadas, por exemplo, para ajeitar estes detalhes em casa.

Cuidados com a alimentação – frituras e doces devem ficar de fora da dieta de quem busca uma vida saudável. A regra também vale para os que se submetem a uma cirurgia plástica. Samir Eberlin explica que as frituras e os alimentos com muito açúcar afetam a circulação do sangue, o que prejudica o processo de cicatrização. Nos primeiros dias após a cirurgia, a recomendação é comer mais vezes durante o dia, mas porções menores, para evitar problemas intestinais. Eberlin explica ainda que cada cirurgia exige uma dieta diferente e que todas as informações são passadas aos pacientes antes da alta hospitalar.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com