Categorias
Post legal

Ela é de Áries…

Mulher, maiúscula; daqueles que a gente admira de longe. Ela carrega consigo uma linda maleabilidade de se apaixonar intensamente, mas poucas vezes chega a colocar o amor em primeiro plano. Acontece que ela se preocupa demais consigo, com as suas realizações, e se isso agradar alguém, ótimo, caso contrário: “beijos, a gente se fala…” Homens? Para que servem? Não que ela não sonhe com alguém, mas enquanto não encontra aquele – raro nos dias de hoje – friozinho na barriga, vai se divertindo (muito bem, obrigada!) com a vida.

Ela abre as suas próprias portas, puxa as suas próprias cadeiras e, pasmem, não precisa de ninguém para realizar os seus desejos. Não que não goste de ser bem tratada, mas gosta demais de rapidez e praticidade para esperar o mundo tomar uma atitude. Orgulhosa? Imagina… Gosta de dominar, enquanto, no fundinho, deseja ser dominada; não quer ninguém muito grude, mas perde o interesse caso se afaste demais; gosta de ser admirada, mas não bajulada. Ah, Arianas…

Diferente do que muitos dizem, ela não faz necessariamente questão de mandar, mas tem uma mania, pentelha, convenhamos, de sempre querer dar a ultima palavra. Desistir? Ela desconhece esse verbo. Quando determinada, esquece que já fez aula de meio termo, e se joga de cabeça na certeza de ser boa no que faz. Vê-la se entregando à profissão é algo lindíssimo! Gosta de vencer e corre, como se estivesse em uma maratona, atrás do que ama fazer; deixá-la longe do que realmente ama fazer é um enorme, e triste, desperdício.

Ela tem os seus, peculiares, impulsos agressivos, mas, sejamos sinceros, por outro lado, carrega consigo um otimismo e uma fé no futuro que são inspiradores. Enfrenta os desafios como poucos, tem esperança no olhar e não abandona o barco facilmente. Uma gigante batalhadora, fiel no amor e nas malucas guerras da vida.
O pensamento é o território mais protegido do mundo, e ao mesmo tempo o mais livre. Só nós sabemos o que se passa por nossa mente. O pensamento não exige ortografia, pronúncia, sensatez. O pensamento não tem fronteiras, lógica, advogado de defesa ou carrasco. O pensamento é zona franca, terra de ninguém, um lugar onde sempre há vaga. O pensamento é o único lugar onde ainda estamos seguros, é onde nossa loucura é permitida e onde todos os nossos atos são inocentes.

  • Martha Medeiros