Minha outra metade

Já confundi carência com amor.
Paixão com amor.
Entusiasmo com amor.
Desespero com amor.
Acreditava que meu Grande Amor chegaria e faria tudo mudar.
Seria especial.
Sem dor.
Iríamos rir sob o luar 🌙. Iríamos suspirar olhando nos olhos um do outro, cansados de tanto nos procurar.
Seríamos perfeitos.
Mas até esse dia chegar, meu coração ansiava por olhares, gestos, palavras.
Eu tinha pressa⚡️.
Assustadoramente, eu filtrava a realidade para caber em meus sonhos românticos.
Não porque eu era tola.
Eu realmente acreditava que era um pedaço que seria completado quando o Grande Amor chegasse.
Seria feliz como nunca havia sido.
Meu coração palpitava: “seria agora?”, “será que é ele?”, “nossa, ele também gosta de café 😍” Eu ia construindo meu próprio mosaico romântico ao colecionar coincidências.
Mas não se pode criar expectativas, dizem…
Eu não criava. Era real. Eu estava de fato vivendo tudo aquilo.
Através das minhas lentes caleidoscópicas .
Eu estava em pedaços 💔e precisava encontrar a outra parte. E, assim, só via partes disformes da realidade.
Quando descobri que não sou uma parte a ser completada, me libertei.
Quebrei os óculos.
Que alívio não mais usá-los.
Mas desesperador.
Como viver sem o sonho de ser resgatada?
Me acalmei fazendo o café☕️. Coloquei meias. Não arrumei o cabelo.
E sem esperar, sem expectativas, meu Grande Amor chegou.💛
De mansinho, eu cheguei para me encontrar.
Que saudades senti de mim mesma
🌹

Fabi

Essa moça mantém uma relação afetiva com seu passado e costuma agir mais com a emoção do que com a razão. É dessas que amam demais. E se doem mais do que deveriam. Saudosista ao extremo, ela costuma mergulhar em fotos e lembranças que tempo algum destruiu. Sem mágoas. Já cicatrizou todas que restavam.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com