Categorias
Dicas

O que outras pessoas pensam de você é realidade delas, não sua.

O que outras pessoas pensam de você é realidade delas, não sua. Elas sabem seu nome, mas não sua história, não viveram em sua pele ou calçaram seus sapatos. Tudo o que os outros saibam sobre você é o que você os disse ou o que puderam adivinhar, mas conhecem seus anjos, nem seus demônios.

Muitas vezes achamos difícil entender a nós mesmos, mas nos aventuramos a decifrar o código dos sentimentos estranhos. Você não pode ter certeza do que os outros sentem. Da mesma forma, não pode saber o que viveram e o que aprenderam ou não.

Portanto, não devemos dar importância ao que os outros dizem sobre nós, pois suas palavras são derivadas de uma realidade ilusória que suas mentes criaram com o desejo de saber tudo.

As pessoas que criticam

Há pessoas que dão sua opinião sobre você, sua vida e suas decisões mesmo que não tenha pedido. Normalmente são opiniões maliciosas ou desprovidas de critério, cuja única finalidade é machucar, humilhar e desfrutar do pesar alheio.

Geralmente, essas são pessoas com baixa autoestima que não se aceitam e, por isso, dificilmente podem aceitar as outras. Essas pessoas colocam rótulos que refletem a realidade de como elas se sentem, projetando assim suas dificuldades emocionais.


Nós somos os únicos que podemos mudar nosso caminho

“Viva a sua vida da maneira que quiser, não da maneira que os outros querem que você viva.”

É provável que, se nós pudéssemos entrar no corpo e mente dos outros, não nos atreveríamos a julgar. Seria um teste real.

Fantasias à parte, temos de assumir como única responsabilidade a de valorizar, e parar de condenar. O que os outros pensam de nós nos coloca um preço. Ou seja, assim como não deixamos que nos digam o que devemos vestir, não devemos permitir que outros escolham nosso armário emocional.

Se vivermos de acordo com o que os outros pensam de nós, perderemos nosso estilo e personalidade. Seremos obrigados a usar uma máscara e nossa imagem no espelho refletirá apenas nossa insegurança e falta de autoestima.


Curar nossas partes danificadas pelas críticas

“As pessoas mais infelizes deste mundo são aquelas que se importam muito com o que os outros pensam.”

Para curar as feridas emocionais causadas pelas críticas, temos de ter claro, em primeiro lugar, que somos pessoas únicas e excepcionais. Com essa mentalidade, perdemos o medo de sentir e pensar por nós mesmos.

São os outros que estão julgando e criticando, não você. A crítica não construtiva carrega grande pobreza emocional no mundo interior de quem a pratica.

Então afaste-se da negatividade e pense que sua vida é muito mais fácil quando não se mete na vida dos outros. Aqui estão algumas dicas:

1. Como mencionado, a consequência direta de acreditar no que os outros pensam e dizem é nos tornar alguém que não somos. E, é claro, querer agradar aos outros à custa de nossa identidade não é nada saudável.

2. Você é uma boa mãe? Você é uma pessoa bem sucedida? Você é inteligente? Você faz o seu trabalho bem? Você gosta dos outros? Perceba quanta energia você perde se preocupando com estas questões.

3. No entanto, os outros pensam sobre nós muito menos do que pensamos. Isto é, muitas vezes nos sentimos o centro das atenções de outras pessoas, quando na verdade, o que fazemos pode não ser tão relevante para muitos dos que nos rodeiam. Esse medo, é em grande parte um produto da sua imaginação.

4. Não importa o que você faz e como faz, sempre haverá alguém que interpretará de forma errada. Então tente viver e agir naturalmente. O que você faz pelo que sente, sempre estará certo. Não tente se justificar, pois se sentirá falso se não sintonizado consigo mesmo.

“Não espere que os outros entendam sua jornada, especialmente se eles nunca tiveram que seguir seu caminho.”

 

___

Traduzido pela equipe de O Segredo

Fonte: La Mente es Maravillosa