As vezes não enxergamos o que temos, pelo simples fato de ser nosso

Um dono de um pequeno comércio, amigo do grande poeta Olavo Bilac, abordou-o na rua: – Sr Bilac, estou precisando vender meu sítio, que o senhor tão bem conhece. Poderia redigir um anúncio para o jornal? Olavo Bilac apanhou um papel e escreveu: “Vende-se encantadora propriedade, onde cantam os pássaros ao amanhecer no extenso arvoredo, Leia mais… »