Categorias
Post legal

Relacionamento Mãe e filha – interações delicadas

É tão lindo ver uma menininha imitando os gestos da mãe, usando seus sapatos e desfilando pela casa…
Nesse momento refletimos: como um relacionamento que geralmente se inicia com um amor incondicional, pode se transformar futuramente num palco de conflitos e desavenças?

A relação entre mãe e filha passa por diversas transformações ao longo da trajetória de suas vidas: a relação fusional enquanto bebê, admiração e imitação enquanto criança, comparação na fase da adolescência. Tudo isto faz parte do desenvolvimento emocional natural e será decisivo para fases posteriores: a diferenciação entre a menina que se tornou mulher e a sua mãe deve ocorrer para o crescimento de ambas.

Aspectos conscientes e inconscientes interferem fortemente nestas relações. Apropriar-se de seus sentimentos e entender a sua profundidade é essencial para o convívio harmônico.

A mãe precisa ajudar sua filha a se desprender e a ir em busca de suas próprias realizações. Mães que não estão suficientemente amadurecidas e resolvidas quanto aos seus desejos e emoções podem ter dificuldade em desempenhar este papel.

Pode haver então uma simbiose de papéis, em que vemos filhas buscando realizar as aspirações de suas mães sem se dar conta disto ou mãe e filha que passam a competir como mulheres – competem pela beleza, competem pela realização profissional, competem nos relacionamentos.

O que fazer para resgatar essa relação? Tanto mãe quanto filha precisam ter espaço para suas realizações individuais. Precisam permitir uma à outra um distanciamento e proximidade saudáveis.

Se o atrito entre ambas impede o diálogo franco, a ajuda de um profissional (psicólogo) pode auxiliá-las a perceber onde a relação necessita de ajustes.

Nunca é tarde para resgatar a harmonia dessa intensa relação!
Feliz Dia das Mães!

Fonte: Primavera da Alma