Uso excessivo de eletrônicos pode agravar miopia

Apesar de a miopia estar relacionada a fatores genéticos como formato e tamanho dos olhos, o esforço relacionado ao uso excessivo dos eletrônicos, como computadores, smartphones, tablets e vídeo games pode adiantar o processo e até aumentar o grau em alguns casos. Os míopes têm olhos maiores, enxergam de perto e não conseguem enxergar com nitidez de longe.

De acordo com Cláudia Benetti, oftalmologista do Centro de Cirurgia Oftalmológica, de Campinas, o uso prolongado dos aparelhos eletrônicos pode ser o estopim para quem já tem uma pré-disposição genética a ser míope. “Chamados de esforço de acomodação colocar os aparelhos mais próximos para ler. Quando a pessoa faz isso, por muito tempo, ela faz um esforço repetido nos músculos da íris e ciliares, que é como se fosse o zoom dos nossos olhos. Esse movimento pode causar a miopia para quem já tem a pré-disposição”, explica.

Estudos realizados na Europa, Austrália e Ásia apontam, porém, que mais pessoas sem a pré-disposição genética estão desenvolvendo a miopia devido o novo modelo de vida: muito tempo em espaços fechados. Os mesmos estudos mostram que quem passa mais tempo ao ar livre desenvolve menos essa alteração: ainda não se sabe se devido à vitamina D, aos movimentos dos olhos ou às luzes, mas é comprovado que quem passa mais tempo lendo em frente a um aparelho eletrônico tem mais propensão a desenvolver a doença. A previsão é que até 2050 a miopia será uma epidemia mundial, com 50% da população com dificuldade em enxergar de longe.

“Por isso é sempre bom fazer uma pausa quando se trabalha por horas a fio em frente ao computador. O ideal é tirar uns minutos para olhar para o horizonte, de preferência ao ar livre”, afirma a oftalmologista.

Alguns sintomas mais comuns de quem tem miopia são vista cansada e dores de cabeça. “Muitas pessoas relutam em aderir ao uso de óculos, mas os sintomas não melhoram enquanto não aderirem ao acessório. Hoje em dia existem diversas opções muito divertidas e confortáveis de armações. Há também as lentes de contato e a cirurgia. O ideal é que um oftalmologista seja consultado para avaliar junto com o paciente uma solução satisfatória”, lembra Cláudia.

Dra. Cláudia Benetti

Médica formada pela PUC-Campinas, especialista em Oftalmologia pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), pós-graduada em Medicina Chinesa e Acupuntura pela Escola Paulista de Medicina (Unifesp) e pós-graduada em Medicina Integrativa pelo Hospital Israelita Albert Einstein.

Centro de Cirurgia Oftalmológica de Campinas

O Centro de Cirurgia Oftalmológica de Campinas, localizado no bairro Cambuí, possui centro cirúrgico próprio, onde são realizadas cirurgias em esquema ambulatorial. O paciente faz a cirurgia sem a necessidade de internação. As intervenções são sempre acompanhadas e supervisionadas por um anestesista. Os equipamentos modernos e profissionais capacitados possibilitam um atendimento seguro e eficaz para total recuperação da capacidade visual funcional.

WP2FB Auto Publish Powered By : XYZScripts.com